Mais de 300 manacás florescem no Corredor Metropolitano ABD, gerenciado pela EMTU

O Corredor Metropolitano ABD, que faz a ligação do ABC paulista com a capital por meio de ônibus e trólebus, tem chamado a atenção nas últimas semanas por razões diferentes do transporte. Isso porque entre as mais de 11 mil árvores plantadas ao longo do trajeto, há aproximadamente 300 Manacás-da-Serra começando a florir e a colorir o percurso com seus tons lilás, rosa e branco.

Sistema exclusivo de circulação de ônibus e trólebus operado pela concessionária Next Mobilidade e gerenciado pela EMTU-Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo, o Corredor Metropolitano ABD é conhecido como Corredor Verde, pelas suas milhares de árvores que recebe plantios organizados pela concessionária desde 2008. São 33 quilômetros de trajeto que ligam o bairro de São Mateus, no extremo leste da capital paulista, ao Jabaquara, na zona sul, atravessando municípios do ABC.

O Manacá-da-Serra, planta nativa da Mata Atlântica, normalmente floresce entre o outono e o inverno, de maio até meados de setembro, e se adapta bem a esses espaços, além de ajudar na neutralização do CO2. No início de junho, no Dia do Meio Ambiente (5/06), o corredor recebeu 300 novas árvores. Para celebrar a data, voluntários da NextMobilidade e convidados plantaram 10 Paus-formiga, 200 Quaresmeiras, 10 Ipês branco, 10 Ipês amarelo, 10 Cordia Suberpa, 10 Oiti, 10 Chau Chau e 40 Manacás híbridos.

Além dessas variedades, o corredor abriga demais espécies nativas que diversificam a paisagem, como a Pata-de-Vaca, Espirradeira, Azaleias, Hibisco, Escova-de-garrafa, Akalifas, Brinco de princesa, Aroeira, Grevilea e Pau ferro. Com mais de 30 anos de idade, as Azaleias foram uma das primeiras espécies a serem plantadas, ainda no início da operação do corredor, nos anos 90. As árvores frutíferas também marcam presença no trajeto e especialmente nos terminais metropolitanos da EMTU que atendem o corredor, como os pés de goiaba, jaca, caqui e amora.

A manutenção dos canteiros é feita por 13 profissionais da equipe de jardinagem da própria empresa que opera o corredor. Segundo o chefe da jardinagem e limpeza da Next Mobilidade, Ricardo Martins de Lima, o monitoramento e cuidado é diário. “A equipe faz a rega noturna todos os dias ao longo do corredor, a partir das 19h, e além das podas regulares, adubamos e fazemos os tratamentos necessários para dar mais vitalidade e desenvolvimento para as plantas”, explica Martins. “Após a poda, por exemplo, passamos um produto especial no galho cortado para ajudar na cicatrização e impedir a entrada de cupins e microorganismos prejudiciais”, conta.

Todo o material retirado da poda das árvores e grama é encaminhado para uma instituição que capacita pessoas com deficiência para o mercado de trabalho, onde é feita a compostagem desses resíduos. Depois retornam para o corredor como adubo orgânico, substrato com muitos nutrientes que a planta precisa para se desenvolver.

O programa “Corredor Verde” de plantio de árvores teve início em 2008, com o objetivo de tornar menos árido o entorno da via e melhorar ainda mais a qualidade do ar. Entre a frota composta por 251 ônibus que operam no corredor atualmente, 90 são elétricos, híbridos e trólebus, tecnologias sustentáveis que poupam a emissão de 21 mil toneladas de CO2 por ano.

Para a lavagem dos veículos, a Next Mobilidade adota práticas sustentáveis de reuso da água na própria garagem. A empresa possui uma estação de tratamento de efluentes, onde a água proveniente da lavagem da frota é tratada e reutilizada. Em 10 anos, já foi economizado o volume de água equivalente a 53 piscinas olímpicas.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: