Grupo de Trabalho de Meio Ambiente Recebe Empresa Dinamarquesa para Apresentação de Estudos sobre Redução de Riscos de Inundações
Grupo de Trabalho de Meio Ambiente Recebe Empresa Dinamarquesa para Apresentação de Estudos sobre Redução de Riscos de Inundações

Cioeste e DHI: Estudos de Redução de Riscos de Inundações

Nesta segunda-feira, dia 1 de julho, o Grupo de Trabalho (GT) de Meio Ambiente do Cioeste, composto por engenheiros, técnicos ambientais e profissionais das defesas civis da região, reuniu-se com membros da empresa dinamarquesa DHI, que, em consórcio com a empresa francesa Mayane, realizou estudos detalhados para a redução de riscos de inundações em áreas vulneráveis da região. Esses estudos são frutos de uma parceria entre o Consórcio e o programa Euroclima, com o objetivo de apontar ações de enfrentamento à mudança climática e reduzir a vulnerabilidade das áreas escolhidas para intervenções.

A apresentação dos estudos foi conduzida pela coordenadora do projeto, Silvia Leirião, de Portugal, e pela arquiteta especialista em soluções baseadas na natureza, Marie Pire.

Durante o encontro, foram discutidas as soluções propostas pelo programa geral, que abrangem áreas no Jardim Mutinga (entre Osasco e Barueri), no Km 21 (entre Osasco e Carapicuíba) e na região do rio Guaçu, em São Roque. Entre as medidas sugeridas estão a criação de parques lineares e espaços verdes, a ampliação de pisos permeáveis às margens dos rios para melhor absorção de água, a plantação de arbustos e árvores para combater a erosão, a manutenção das margens com a ampliação do espaço para a chegada da água e a inclusão de espaços públicos, como quadras esportivas e mobiliário urbano de lazer, adaptados para servirem como áreas de alagamento controlado em épocas de chuvas intensas. Além disso, foram propostas medidas para estocagem temporária de água em algumas áreas.

A previsão é que, com essas intervenções, as áreas de lazer, verdes e parques sejam utilizadas para recreação na maior parte do tempo, mas possam se tornar áreas de alagamento controlado durante grandes chuvas, protegendo os imóveis vizinhos. Além disso, há propostas para o aumento da capacidade de drenagem através da instalação de novas tubulações. Os estudos e propostas preveem uma redução significativa das inundações nos próximos 30 anos.

Os técnicos das cidades presentes apresentaram contrapontos, opiniões e impressões, colaborando ativamente para o desenvolvimento do projeto. Um ponto destacado foi a importância da preservação de espécies da Mata Atlântica, tanto arbustivas quanto arbóreas, e as competências necessárias para a execução das obras.

Na terça-feira, dia 2 de julho, houve a continuação do encontro entre o Cioeste e a DHI, com o início da capacitação dos técnicos locais. Essa capacitação permitirá a replicação dos conhecimentos adquiridos para os demais profissionais da região, facilitando a implementação dos projetos pilotos em novas áreas.

O projeto completo, incluindo cálculos, propostas e custos previstos, está disponível no site do Cioeste (www.cioeste.sp.gov.br).

 

Cioeste SP

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook:
https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.