Outubro Rosa - Barueri

Setembro Amarelo: profissionais da saúde mental de Barueri são o foco da vez

Como parte da programação da Prefeitura de Barueri para o Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio, o CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) foi palco, na terça-feira (dia 21), de uma atividade voltada especialmente aos profissionais de saúde mental – justamente aqueles da linha de frente no atendimento aos pacientes com algum tipo de sofrimento psíquico.

O psiquiatra Ronaldo Kobaiashy ministrou palestra para um grupo formado por terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e cuidadores sociais que trabalham em três serviços da Prefeitura: o do próprio CAPS AD, a Unidade de Acolhimento e o Consultório de Rua.

“Precisamos cuidar para procurar prevenir o suicídio, como todo mundo já sabe, mas também temos de cuidar da ‘pósvenção’, isto é, o atendimento aos familiares impactados pelo suicídio de um parente e também o atendimento dos profissionais que atenderam o suicida”, destacou Kobaiashy.

O médico ressaltou ainda a importância do atendimento em equipe, sobretudo para os casos de pacientes com histórico de querer pôr fim à própria vida. “Muitas vezes o profissional se sente onipotente e acha que pode curar sozinho, mas é fundamental ter o auxílio da equipe, é um trabalho em conjunto”, recomendou.

Kobaiashy chama a atenção para a grande dimensão do problema do suicídio nos dias atuais. Segundo ele, dados divulgados em 2012 indicavam que, de uma maneira geral, a incidência de todas as doenças do mundo diminuiu nos últimos anos, menos a do suicídio.

Pacientes com quadros de depressão, dependência de substâncias químicas, transtornos de personalidade e bipolares são os com as maiores queixas em relação ao suicídio. O psiquiatra lembra também que existem altos índices de suicídios em idosos, geralmente com doenças muito graves, como câncer, por exemplo.

Aprendendo com a experiência

A coordenadora técnica do CAPS AD, Kathya Bertolini, disse que o convite ao psiquiatra Ronaldo Kobaiashy para a palestra se deu para que os profissionais aproveitem sua rica experiência clínica de mais de 20 anos à frente do serviço de atendimento de pessoas envolvidas com alcoolismo e drogas.

Para a terapeuta ocupacional Rosangela Lodi Queiroz, a capacidade clínica de Ronaldo Kobaiashy é “espetacular”. Ela disse que aproveitou muito da palestra do médico.

“Ele traz um conhecimento muito importante, que é o olhar humano e o acolhimento ao paciente. Mas precisamos nós, profissionais, olhar para nós primeiro e depois proporcionar o atendimento ao outro”, resumiu Rosangela.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: