Natal Encantado - Barueri

Resgate animal registra 205 atropelamentos de pets em 2020

Quando os animais são sofrem abandono, eles ficam sujeitos a vários incidentes, tanto com outros animais quanto com o ser humano, sendo os atropelamentos os mais corriqueiros.

Uma situação muito triste que decorre dos atropelamentos é a omissão de socorro, efetuada pela maioria dos motoristas. Esse fato causa o sofrimento e até a morte dos bichos, além de infringir as leis que asseguram o direito dos animais, portanto, é crime.

O Resgate Animal, serviço público de atendimento aos cães e gatos em situações de risco grave ligado à Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema) de Barueri, constatou em 2020 um total de 205 atropelamentos. O serviço ainda fez um balanço de quantos atendimentos deste tipo serão possíveis em 2021, podendo chegar a 300 resgastes. Lembrando que o socorro é destinado a animais em situação de rua, não aos que possuem tutores, que devem efetuar o socorro por conta própria.

A veterinária Camilla Panizza de Camargo, diretora de Bem-estar Animal na Sema, conta como essas vítimas chegam à unidade 2 do CEPAD (Centro de Proteção ao Animal Doméstico). “São animais que chegam com múltiplas fraturas, muitas vezes precisando ter membros amputados, ou acabam perdendo um dos olhos, o que, além do sofrimento do animal, acaba dificultando a posterior adoção, uma vez que poucas pessoas têm interesse em adotar um animal que passou por alguma amputação”, aponta a especialista.

Ela finaliza, mostrando como é fácil evitar esse tipo de violência: “o abandono de animais em via pública predispõe a esses acidentes. A guarda responsável e a manutenção dos mesmos dentro do ambiente domiciliar previne muitos acidentes. Pois a grande maioria dos animais que têm um lar não aprendeu a atravessar a rua ou a se defender de eventuais maus-tratos. São como crianças indefesas”.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: