Projeto Pulsar premia trabalhos de estudantes de Etecs

Aliar empreendedorismo e inovação para o desenvolvimento de projetos que promovam a utilização de fontes alternativas de energia. Esse é o objetivo do projeto Pulsar, uma parceria do Centro Paula Souza (CPS) com a AES Brasil e a rede Impact Hub, voltado para estudantes das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs).

Na edição 2021, as atividades começaram em julho com treinamento de dez professores das Etecs de Lins, Gustavo Teixeira (São Pedro), Francisco Garcia e João Baptista de Lima Figueiredo (ambas de Mococa). As capacitações abordavam temas como empreendedorismo e impacto social. “Esses educadores se transformaram em multiplicadores desse conhecimento para os alunos”, explica Renato Carrilho, coordenador de projetos sociais da Impact Hub.

A partir daí, os estudantes foram desafiados a desenvolver seus projetos inovadores envolvendo as chamadas energias limpas e sustentáveis. “A ideia é estimular o empreendedorismo e inovação, aproveitando a qualidade do ensino das Etecs, fazer com que esses alunos enxerguem soluções no lugar de problemas”, afirma Carrilho.

Ao todo, foram inscritos 18 projetos. Seis deles foram selecionados para participar do Demoday virtual, realizado no final de novembro. Os três melhores foram premiados.

Vencedores

Em primeiro lugar, ficou o Perseguidor solar, dos estudantes da Etec João Baptista de Lima Figueiredo. Trata-se de um conjunto de placas solares programadas para acompanhar a posição do sol durante o dia e armazenar a energia solar. A ideia é que a tecnologia seja instalada em condomínios populares, facilitando o acesso de pessoas de baixa renda a fontes alternativas de energia. O projeto foi desenvolvido pelos estudantes Jean Ferreira, Jorge da Silva, Luiz de Moraes, Rodrigo Parussulo e Victor de Almeida, com orientação do professor Francisco Almeida.

Orientados pela professora Vânia Amaral, Ana Júlia Bertanha, Antonio Peres e Pietra Martinelli, da Etec de São Pedro, ficaram em segundo lugar com o projeto de um aplicativo que possibilita o controle remoto do gasto de energia em casas e comércios. O Light Cube também detecta consumo excessivo em pontos específicos da residência ou estabelecimento.

Quem ficou com a terceira colocação foram os alunos da Etec de Lins, com o projeto Kinecktis, uma espécie de tapete feito de borracha reciclada de pneus, no qual serão instalados dínamos e outros equipamentos. A energia será gerada pelos passos das pessoas. A intenção é colocar o piso em lugares de grande movimentação de pessoas. Os criadores do projeto foram Ana Cabañas, Ana Pestana, Isabela Conti, Matheus Freitas e Selena Rodrigues. A orientação ficou por conta das professoras Silvana Heidrich e Terezinha Boa Sorte.

 

Fonte: Governo do Estado de SP

#linkbio #jornalimprensaregionalregoeste #jdoria #governodoestadodesaopaulo #NovosTempos #EstadodeRespeito #JuntosPorSãoPauloePeloBrasil #combateaocoronavirus #rodrigogarciaoficial #covid19 #secretariaestadualdesaudedesp #saudepublica #campanhasobreocoronavirus #daviduip #quarentena #FicaEmCasa #prorrogacaodaquarentena #retomadagradualdaeconomia #prefeituradesp  #usemascaras #marcovinholi #ronaldodaher #dianacionaldelutadapessoacomdeficiencia

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: