Prefeitura de São Paulo participa de evento virtual para lançamento de cartilha sobre enfrentamento à violência contra a mulher

O Ministério Público de São Paulo, a Prefeitura de São Paulo, o Sebrae e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp),se reuniram nesta terça-feira (9), para discutir os desafios do enfrentamento à violência doméstica e familiar em virtude do lançamento de material do projeto de Prevenção da Violência Doméstica com a Estratégia de Saúde da Família (PVDESF), instituído no município pela Lei n. 16.823/18, e regulamentado pelo Decreto n. 59.500/20.

A Prefeitura de São Paulo foi representada no evento pela Secretaria Municipal da Saúde, pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e também pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania. A secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Ana Claudia Carletto, representou o prefeito Bruno Covas e anunciou que o evento faz parte de um conjunto de políticas públicas. A secretaria ainda transmitiu as palavras de Covas: “O prefeito pede para que sejamos efetivas no cumprimento dos programas em relação a violência à mulher”.

A secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Berenice Giannella, após relatar sobre a importância dos acolhimentos sigilosos da pasta e do constante contato entre secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, salienta que o lançamento da cartilha é “para que sempre a gente insista que a violência não é normal, nem pode ser naturalizada”, apontando também que outra questão que deve ser abordada é “a empregabilidade dessas mulheres, para que haja autonomia, para que se livrem dessa violência a que se submetem”.

Segundo o conteúdo de vídeo institucional apresentado no evento virtual, o objetivo da cartilha é chamar a atenção das mulheres para o problema da violência, fornecer alternativas, através do oferecimento de rede de atendimento gratuito, e apresentar a opção do empreendedorismo feminino para obtenção de autonomia financeira e, consequentemente, gerar a oportunidade de uma mudança de vida.

A mesa técnica, mediada pela empresária Cristiana Arcangelli, contou com apoio de Maria Isabel Meunier Ferraz, analista de Políticas Públicas e Gestão Governamental da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. A analista do município falou sobre “o papel da rede socioassistencial na proteção social e defesa de direitos das mulheres, entendendo que o empoderamento das mulheres na construção de seus próprios destinos, inclusive rompendo ciclos de violência e buscando a autonomia financeira, é condição essencial para igualdade social”.

 

Fonte: Prefeitura de SP

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: