População pede investimento na agricultura, cultura e educação em audiência pública do Orçamento 2022, em Presidente Prudente

A população da região de Presidente Prudente apresentou demandas sobre educação, cultura, agricultura e saúde na audiência pública do Orçamento para 2022 organizada pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nesta quinta-feira(7/10) na Câmara da cidade.

A reunião foi presidida pelo deputado Mauro Bragato (PSDB). Os parlamentares Enio Tatto (PT) e Gilmaci Santos (Republicanos), presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, também participaram do evento.

Robson de Oliveira, presidente da Associação dos Funcionários da Fundação Instituto de Terras, pediu apoio à agricultura familiar através de investimento no Itesp. “É sempre bom reforçar que a agricultura familiar é responsável por mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro”. “O Itesp, órgão que presta assistência a essas famílias, necessita de socorro no orçamento”, afirmou.

O presidente da Associação dos Trabalhadores Rurais de Paranapanema, José Paulo de Araújo, pediu a reforma e ampliação de um barracão de armazenamento que atende 2 mil famílias na região. “Nós temos essa dificuldade de processar os nossos produtos e armazenar. Chega um momento em que o pessoal planta uma quantidade, a gente não consegue cuidar e aí o produto fica sem escoar e se perde lá nas propriedades”, explicou.

Já Adenildo Pinheiro, vice-prefeito do município de Caiuá, também falou da necessidade de incentivo do governo do Estado para a cadeia produtiva do Paranapanema. “O investimento é muito pouco, é mínimo, não chega a 1% do orçamento”, lamentou.

Edson Ferreira, presidente da Associação Estrela Dalva, pediu mais assistência técnica para as pessoas assentadas. “Sem essa assistência, a gente não consegue evoluir”, disse.

O deputado Enio Tatto disse que cuidar desse setor é essencial para a alimentação da população no geral. “Aquele alimento, que não é o alimento para exportação, que nós estamos falando aqui, é daquilo que chega na mesa para a pessoa consumir, para a pessoa se alimentar”. “O governo tem que olhar direito”, afirmou o parlamentar.

Ricardo Pires, representante da Associação de Docentes da Unesp, defendeu o investimento na educação e falou sobre a biblioteca da instituição. “É um dos maiores acervos da região de Presidente Prudente, totalmente aberto a todos que possam acessar os serviços. A biblioteca, como outros espaços de cultura, precisa de cuidados especiais em sua manutenção para evitar que se percam importantes referências do conhecimento já produzido”, pontuou.

A estudante de Adamantina Giovanna Koga pediu a valorização da literatura regional e investimentos para projetos voltados à área. “Com esses recursos, nós pretendemos adquirir acervos de obras literárias dos escritores da região para entregar as bibliotecas públicas municipais em prateleiras originais. A nossa meta é adquirir 120 obras para compor pelo menos 30 acervos.”, disse.

O deputado Gilmaci Santos afirmou que essa, entre outras, é uma das áreas que menos recebe do orçamento estadual. “Desses R﹩ 286 bilhões [do orçamento estadual], nem 0,5% é destinado para a cultura, para o esporte, lazer e para a agricultura”, afirmou.

O presidente da Câmara de Presidente Prudente, vereador Demerson Dias, fez algumas solicitações para o município. Dentre elas, melhorias na saúde. “Nós precisamos que entre no orçamento o pagamento da Santa Casa, que prestou serviço para o Iamspe e está com os trabalhos suspensos”, afirmou.

Ricardo Trombini, presidente da Câmara de Martinópolis, também solicitou mais investimento nas Santas Casas. “Gostaríamos que tivessem um olhar especial ao programa Mais Santas Casas que foi anunciado recentemente. O valor que o governo do Estado manda para elas ainda é um valor que não resolve, então nós temos que pelo menos dobrar o que foi investido até agora”, falou.

O prefeito de Presidente Prudente, Ed Thomas, exaltou os trabalhos já realizados na região e pediu apoio dos parlamentares para melhorias no município. “Nosso maior investimento será na educação e eu peço ajuda do Estado e dos nossos amigos deputados”, afirmou.

Encerrando a reunião o deputado Mauro Bragato reforçou que as solicitações serão ouvidas. “A minha tarefa como deputado da Comissão [de Finanças, Orçamento e Planejamento], que eu sou suplente, é levantar as reivindicações e, obviamente, trabalhá-las com emendas no orçamento”, concluiu.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: