Mira na Dengue - Barueri

Para combater epidemias, Prefeitura de Itapevi contrata mais 42 profissionais de saúde

A Prefeitura de Itapevi contrata 42 profissionais da saúde para reforçar o atendimento a moradores que apresentam sintomas de gripe, que podem ser em virtude do vírus Influenza A – H3N2 ou da COVID, com a nova variante ômicron que já chegou ao Brasil e faz crescer o número de casos dia a dia.
Nesta quarta-feira, 22, foram convocados 9 enfermeiros, 20 técnicos de enfermagem, 6 médicos clínicos de urgência e emergência e 7 administrativos.
O novo efetivo trabalhará no Centro de Combate a Gripe, que será aberto à população no dia 30 de dezembro, a partir das 8 horas, com atendimento 24 horas por dia, de segunda a domingo. O Centro de Combate está sendo instalado ao lado do Pronto-Socorro Central, na Rua Prof. Dimarães Antônio Sandei, 300, bairro Cidade Saúde.
Pacientes com síndrome gripal, como sintomas respiratórios, dor de garganta, dor no corpo, com ou sem febre, deverão procurar a partir do dia 30 de dezembro o novo Centro de Combate a Gripe. Objetivo da Prefeitura é não misturar pacientes com doenças distintas e garantir melhor fluxo de atendimento nos Prontos-Socorros, para casos de urgência e emergência.
“Assim como atendemos de forma separada os pacientes no ápice da pandemia da Covid, agora vamos fazer o mesmo. Vale lembrar que a pandemia do Coronavírus não acabou e agora estamos vivendo e epidemia da H3N2. O uso de máscara continua sendo de suma importância para evitarmos estas doenças que têm sintomas parecidos”, destacou o prefeito Igor Soares.
A Influenza A – H3N2 foi identificada recentemente no hemisfério norte. No Brasil, o primeiro Estado a confirmar a presença da cepa foi o Rio de Janeiro, alastrando rapidamente para outros territórios. Em São Paulo, até na rede privada de saúde há registro de filas de esperas de quatro a cinco horas para atendimento.
“Estamos investindo em nova estrutura para garantir atendimento mais rápido aos pacientes com síndrome gripal. Infelizmente, os casos estão crescentes e muitas cidades já entraram em colapso. Enfrentamos a Covid e agora é a vez da H3N2. Duas doenças que se confundem e precisam de atenção do sistema público de saúde”, destacou Luiza Nasi Fernandes, secretária de saúde de Itapevi. Ainda segunda ela, a H3N2 apresenta os sintomas de forma mais rápida, com febre, mal estar e outros sintomas gripais, enquanto na Covid os sintomas se apresentam de forma mais lenta, podendo se tornar mais grave.
No comparativo entre a primeira e a terceira semana de dezembro, a Prefeitura registrou, apenas no Pronto-Socorro Central, aumento de 208% de pacientes com síndrome gripal.
A secretária de saúde ressalta que a vacina disponível no sistema público de saúde contra a Influenza, segundo estudos, não combate a nova cepa H3N2.

Transmissão da H3N2 e da Covid

A transmissão da gripe ocorre de forma muito parecida à da Covid. Por este motivo, todos os cuidados adotados nos últimos meses devem ser mantidos, como higienizar as mãos com frequência (com água e sabão ou use álcool gel 70%), utilização correta das máscaras cobrindo a boca e o nariz, adotar hábitos saudáveis, alimentar-se bem e manter-se hidratado, não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros e evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: