Itapevi firma parceria com Universidade São Judas para instalar faculdade na cidade

Em menos de quatro anos, Itapevi conta com a construção da ETEC (Escola Técnica Estadual), a implantação da FATEC (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo), ambas gratuitas, e agora firma parceria com o Grupo Ânima Educação para trazer a Universidade São Judas Tadeu.
A apresentação da parceria foi realizada, nesta quinta-feira (13), na Câmara Municipal, em reunião restrita em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A PPP (Parceria Público-Privada) com o Grupo Ânima Educação, mantenedora da Universidade São Judas, foi possível após a administração realizar licitação vencida pelo grupo educacional, constituindo a Sociedade de Economia Mista Educacional ‘Educa Itapevi S.A’.

Pioneira, a PPP prevê a construção da primeira faculdade mista na área de saúde da região Oeste.
Com a constituição da sociedade serão dados os próximos passos para a aprovação e implementação da Faculdade e de seu primeiro curso – Gestão Hospitalar, tão importante no futuro que se descortina em razão da pandemia.

Pelos termos do convênio, a Prefeitura cederá imóvel, no Jardim Itaparica, paralelo ao Corredor Oeste, no limite com Jandira, onde a Universidade São Judas instalará a faculdade, cujo projeto ainda está em fase de elaboração.

A expectativa é de que, futuramente, sejam oferecidos outros cursos, inclusive Faculdade de Medicina. Todas estas questões estão sendo analisadas e dependem de aprovação do Conselho Estadual de Educação. A estimativa é de que dentro de dois anos a instituição já esteja operando normalmente na cidade.

Durante a apresentação da parceria, o prefeito de Itapevi, Igor Soares, falou sobre o significado da novidade. “Este anúncio é motivo de muita alegria e de esperança para o futuro da nossa cidade. Este projeto é, sem dúvidas, um dos mais importantes da história de Itapevi porque irá transformar vidas. Passaremos a partir de agora por transformações econômicas e sociais devido o oferecimento de ensino superior de qualidade. Este projeto vai permitir que moradores de Itapevi se tornem médicos, por exemplo, e atuem em nossa cidade e Brasil afora, levando Itapevi ao reconhecimento nacional por um projeto pioneiro. A população ganha ao não precisar sair da cidade para ter ensino superior e permanece vinculada ao município, gerando cadeia de valor na esfera produtiva”, avaliou.

O secretário de Justiça de Itapevi, Thúlio Nassa, elogiou o modelo de parceria público-privado. “É um despertar da educação para promover igualdade social e uma melhor distribuição de oportunidades estudantis”, disse. Segundo Nassa, as universidades públicas no país, geralmente, têm as suas vagas preenchidas por estudantes cujas famílias tem condições financeiras de arcar pelo custeamento de mensalidades em redes privadas, em sua grande maioria.

O modelo proposto em Itapevi procura inverter essa lógica. Isso significa que a cidade pretende oferecer vagas em ensino superior para aquelas pessoas que têm menos condições de acesso público de qualidade em uma universidade, para que elas possam sonhar com a vaga por meio de um processo seletivo diferenciado e por meio do sistema de cotas, estudando até mesmo gratuitamente e recebendo conteúdo em nível de excelência.
“O poder público passa a ser sócio da Universidade, ou seja, poderemos obter lucro mediante as transações financeiras cobradas [mensalidades], revertendo estes valores aos cofres públicos e, posteriormente, gerando investimentos futuros no município”, explicou o secretário.
A iniciativa privada será responsável pelos investimentos nos cursos, pela infraestrutura acadêmica e instalações físicas, o prédio. Ela cobrará mensalidades dos estudantes que têm condições financeiras para arcar com os valores, bem como concederá aos cidadãos de Itapevi – que não têm condições de pagar – bolsas de estudo.
“Aqueles que poderão pagar, o erário municipal receberá estes valores a título de lucro e, portanto, poderá reinjetar estes valores na saúde, na educação e em vários outros setores, contrabalanceando, portanto, essa distorção que existe no ensino público universitário. Esta é uma forma de promovermos um melhor equilíbrio social e educacional”, reforçou Nassa.

O presidente do Grupo Ânima Educação, Marcelo Battistella Bueno, destacou o protagonismo da cidade. “Itapevi é um exemplo de visão pioneira e adota um modelo inédito de ensino superior. Por meio de uma licitação transparente e isenta vamos implementar educação de alto nível e de qualidade na cidade com foco em cursos na área da saúde e rumo à Universidade de Medicina em Itapevi. Faremos isso com honestidade e procurando sempre pela excelência”, declarou.

Vantagens para moradores de Itapevi e cidade

O contrato firmado entre Prefeitura e Grupo Ânima prevê que será concedida bolsa integral de estudos durante todo o período do curso, a ser assumida pela sociedade de economia mista e limitada a 5% do número total de alunos, para alunos moradores em Itapevi há mais de cinco anos contados da data da efetivação da matrícula; desde que aprovados em igualdade de condições em vestibular ou outra forma de seleção prevista em norma federal.

Todos os estudantes residentes dos cursos na área da saúde farão residência em equipamentos públicos da cidade de Itapevi. Com a cessão do terreno público, a construção do prédio fica sob responsabilidade da iniciativa privada, sem custos para a Prefeitura. Com a formação da sociedade anônima mista entram ainda recursos financeiros para o município, com possibilidade de investimentos em diversos setores, além da cidade passar a contar com mão-de-obra mais qualificada e apta para atuar localmente.

Sobre a Ânima Educação

Com o propósito de ‘Transformar o Brasil pela Educação’, a Ânima é uma das principais e mais relevantes organizações educacionais particulares de ensino superior do País. Conta com aproximadamente 145 mil alunos e 8 mil educadores em 9 instituições localizadas em 8 estados brasileiros: Universidade São Judas Tadeu (SP), Una (MG e GO), UniBH (MG), Faseh (MG), UniSociesc (SC), AGES (BA e SE), UniFG (BA), UNICuritiba (PR), além de atuar na Unisul (SC) em parceria de cogestão.

Vale destacar que 83% das instituições da Ânima possuem Índice Geral de Cursos (IGC) na zona de excelência, de acordo com o Ministério da Educação. Também fazem parte do Ecossistema Ânima a Escola Brasileira de Direito (EBRADI), a HSM, a HSM University, a SingularityUBrazil, a Inspirali (vertical de medicina e saúde), e a escola internacional de gastronomia Le Cordon Bleu, em São Paulo, além do Instituto Ânima.

Sobre a Universidade São Judas Tadeu

A São Judas, que integra o Ecossistema Ânima, é a segunda melhor universidade privada do estado de São Paulo, segundo o Ministério de Educação (MEC), com nota 4 de 5 no Índice Geral de Cursos (IGC). Com aproximadamente 37 mil alunos, 865 docentes e 11 unidades localizadas na Capital e Grande São Paulo, a instituição combina qualidade e acessibilidade, tradição e inovação, com o uso de novas metodologias educacionais, laboratórios multidisciplinares de aprendizagem integrada e programas de desenvolvimento de competências socioemocionais. Além disso, o aluno aprende na prática desde o primeiro dia de aula.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: