Implementação da 1ª etapa de ciclofaixa na Aldeia em Barueri está adiantada

Já está bem adiantada a implementação da primeira etapa da ciclofaixa e ciclovia que liga a Aldeia Barueri (ponte Akira Hashimoto) até a estação ferroviária Antônio João, da CPTM. O trajeto em obras compreende cerca de 1,5 quilômetro, com trechos nas laterais de vias (destacados com pintura especial e separação com a instalação de tachões) e em faixas exclusivas construídas fora das vias.

O secretário de Obras, Beto Piteri, informa que depois da primeira etapa da ciclofaixa e ciclovia seguirão outras ligando mais pontos da cidade. “É uma obra tanto para o esporte e o lazer quanto para o transporte, já que o espaço exclusivo para bicicletas se torna mais uma alternativa de locomoção das pessoas, além de servir de local para que toda a família aproveite para passeios”, disse.

O trajeto dessa primeira etapa passa pela Ponte Akira Hashimoto, segue pelas ruas Roraima, Rondônia e Acre. As faixas para bicicletas têm traçado para “duas mãos” (ida e volta) com cerca de 2,5 metros de largura.

De acordo com o projeto, “os espaços destinados ao uso exclusivo de ciclistas, além de promover mais segurança para os seus usuários, têm impacto positivo no tráfego, tendo em vista que as ciclovias são um meio de transporte mais sustentável e contribuem para o desafogamento do trânsito da cidade”.

Diferença entre ciclofaixa e ciclovia
A ciclofaixa divide com a via pública o espaço da pista, localizada próxima à sarjeta, sendo separada por tachões (peças de resinas ou outro material na cor amarela afixado no solo como forma de sinalização) e pela pintura na pista, na cor vermelha. É geralmente indicada em locais onde o trânsito é menos veloz. A ciclovia difere da ciclofaixa por ocupar espaço exclusivo, portanto, fora da via pública.

 

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: