HMB celebra Agosto Dourado com palestras para gestantes e lactantes

O Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, realizou uma programação especial para pacientes e colaboradores com temas voltados para amamentação. A iniciativa, proposta pela equipe do Banco de Leite, teve como objetivos incentivar o aleitamento materno e promover interação entre as mães doadoras e receptoras.

O evento faz parte da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), realizada no mês de agosto, também conhecido como mês dourado em alusão ao padrão ouro de qualidade do leite materno. Este ano, o slogan da SMAM é “Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação: hoje e para o futuro!”, proposto pela  Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno. O tema foiabordado no HMB pela nutricionista Priscila Zanotte. “É a mãe que amamenta, mas o apoio tem que vir de todos”, explica a nutricionista,  sobre a importância da compreensão de amigos e familiares durante o período de adaptação entre a mãe e o filho.

Já as informações sobre o Banco de Leite foram explanadas pela enfermeira responsável, Natália Cavalcante. Localizado no 6º andar do hospital, o Banco funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h, e disponibiliza um espaço confortável e adequado para a atender seis doadoras ao mesmo tempo. Após a realização de um cadastro e de alguns exames, é só comparecer ao Banco para retirar o leite ou solicitar que seu endereço seja incluído na rota de coleta da semana.

Priscila Nunez, nutricionista do HMB, já começou sua palestra sobre aleitamento pontuando algumas informações como mitos e verdades. “Não existe leite fraco. O bebê deixa de ganhar peso quando não realiza a pega correta da mama ou quando não está posicionado corretamente, por exemplo”, alerta Nunez, que avalia o leite como um alimento tão perfeito e completo que não necessita de nenhum tipo de complemento até os seis meses do bebê, quando a mãe e a criança estão saudáveis.

Após os seis meses, a mãe já pode fazer a introdução alimentar com oferta de papinhas doces e salgadas. Além de explicar a importância de cada ingrediente e orientar o preparo, as nutricionistas Débora Oshiro e Bruna Couto também destacaram a relevância de acrescentar elementos como carboidratos, vegetais, leguminosas, proteínas e vitaminas nas refeições.

Ao final das palestras, as participantes tiveram oportunidade de contar suas experiências a respeito da amamentação e do atendimento no hospital. “Eu nunca tinha pensado ou me informado sobre amamentar até o dia em que me vi desesperada com muita dor na mama e o leite empedrado. Em uma busca pela internet, eu encontrei o Banco de leite do HMB e já vim no dia seguinte atrás de ajuda. Aqui eu fui acolhida pela equipe e recebi todas as orientações necessárias para alimentar meu bebê e ainda fazer a doação do leite excedente”, comenta Yasuko Hamada, que doa, em média, cinco litros por semana.

Layane Cristine Roque, mãe do Lorenzo de seis meses, concorda com o tema proposto para SMAM de 2019, pois  considera o ato de amamentar como empoderamento da mulher. “Eu tive muita dificuldade no começo, mas recebi dicas e conselhos, e hoje tenho prazer em amamentar em qualquer lugar. O mundo precisa aceitar e entender o aleitamento como algo natural, além de ser um momento único de conexão entre mãe e filho”, ressalta Layane, enquanto amamenta seu filho.

Para finalizar a programação, que contou com a presença de aproximadamente 50 pessoas, o violonista voluntário Daniel Zanotte fez uma apresentação como forma de homenagem às mães enquanto foi servido um lanche da tarde. As participantes também receberam um chocolate com embalagem dourada e uma mensagem de agradecimento como lembrança do evento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: