Barueri

Governo de SP garante R$ 100 milhões para proteção social e econômica às mães paulistas

Mães e pais solo em situação de vulnerabilidade social de 54 municípios do Estado vão receber do Governo de São Paulo a oportunidade de qualificação profissional, independência financeira e inclusão produtiva no mercado de trabalho. São 20 mil vagas abertas no Programa Prospera Família este ano que auxiliarão os chefes de famílias monoparentais a romper o ciclo de perpetuação de pobreza em que vivem.

Para isso, a partir de agosto, as inscrições do Prospera Família estarão abertas nos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) das cidades participantes. Até agora, das 20 mil vagas oferecidas pelo Estado, cerca de 17 mil já foram requisitadas por 54 prefeituras.

O investimento de R$ 100 milhões feito pelo Governo de São Paulo este ano permitirá a milhares de mães solo a chance de mudarem de vida com capacitação profissional, estímulo à geração de renda, e bolsa-auxílio mensal de R$ 130 por 12 meses, além de duas parcelas que somam R$ 2 mil após o término do programa.

A transferência de renda para as mães arrimo de família faz parte das políticas acolhedoras do Estado e visam minimizar a situação permanente de escassez, criando uma parcela na poupança para futuras emergências, além de incentivar a geração de renda sustentável e o investimento empreendedor.

Durante o programa, as beneficiárias participam de três ciclos de atividades. Desenvolvimento Humano, processo de acompanhamento familiar contínuo com suporte de um tutor; Capacitação Profissional; e Empreendedorismo. A tutoria é realizada por um psicólogo ou assistente social que apoia o participante na construção de seu Projeto de Vida, acompanhando o desenvolvimento ao logo de toda a jornada.

 

Municípios participantes

Miracatu, Iguape, Pirapora do Bom Jesus, Francisco Morato, Bertioga, Capão Bonito, Embu-Guaçu, Mongaguá, São Lourenço da Serra, Biritiba-Mirim, Cajamar, Guararema, Embu das Artes, Carapicuíba, Itanhaém, Itararé, Itaquaquecetuba, Arujá, Registro, Poá, Teodoro Sampaio, Buri, São Sebastião, Suzano, Rio Grande da Serra, Franco da Rocha, Guarulhos, São Vicente, Caçapava, Ferraz de Vasconcelos, Itapeva, Osasco, Mogi das Cruzes, Ubatuba, Lorena, Santos, Santana de Parnaíba, Praia Grande, Cruzeiro, Barueri, Caieiras, Pindamonhangaba, Guaratinguetá, Ribeirão Pires, São Bernardo do Campo, São José dos Campos, Diadema, Presidente Prudente, Piedade, Monte Mor, Conchal, Campo Limpo Paulista, Sumaré e Leme.

Os critérios para a seleção dos municípios se baseiam na maior concentração de pessoas em situação de vulnerabilidade social. As prefeituras, por sua vez, são as responsáveis pela implantação do programa localmente e atendimento direto aos beneficiários, sempre sob a gestão direta da Secretaria de Desenvolvimento Social, responsável pelo Programa.

 

Mais avanços para as mães

Dentro do Programa Bolsa do Povo – projeto criado pelo Governo paulista e levado pela Secretaria da Casa Civil à aprovação da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) no ano passado, as mães que são arrimo da família têm prioridade para receberem os benefícios sociais. Das 19 iniciativas do Bolsa do Povo, elas recebem amparo direto do Estado nos programas Prospera Família, Vale Gás, Renda Cidadã, Viva Leite e Bolsa Empreendedor.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: