Exames confirmam ‘novos pontos’ de câncer em Bruno Covas no fígado e nos ossos

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresenta “novos pontos” de câncer nos ossos e no fígado, informaram os médicos em boletim divulgado na sexta-feira (16). Ele está em tratamento desde 2019 para conter a doença, descoberta inicialmente na transição entre esôfago e estômago, mas sofreu metástase e se espalhou para o fígado e gânglios linfáticos.

Covas foi internado nesta quinta-feira (15), para realização de exames de controle, que descobriram novos focos de câncer. No sábado (17), ele passará por sessão de quimioterapia e de imunoterapia.

Clinicamente o prefeito está bem, diz o boletim médico, “sem sintomas, e apto a prosseguir suas atividades pessoais e profissionais”. Covas deverá ter alta “no início da semana, após completar esta etapa do tratamento”.

Em seu perfil no Instagram, o prefeito divulgou o boletim com o novo diagnóstico e afirmou que vai “seguir lutando”.

“Abaixar a cabeça!? De jeito nenhum. Vou seguir lutando. Ainda tenho muito trabalho a fazer. Obrigado a todos pelo carinho de sempre. Rezas, orações, pensamentos positivos que recebo de todos os cantos me fazem mais forte nessa batalha”, disse.

O tucano está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista.

Primeiro diagnóstico em 2019

O prefeito de São Paulo foi diagnosticado com o tumor em outubro de 2019. Na época, o câncer estava na cárdia, localizada na transição entre o estômago e o esôfago e, em seguida, ele começou sessões de quimioterapia.

Na época, além do tumor na transição entre o esôfago e o estômago, Covas possui pequenas lesões no fígado e nos gânglios linfáticos. Isso se deve a um processo denominado metástase, que se caracteriza pela migração de células do tumor para outras partes do corpo. De acordo com os médicos, a doença foi traiçoeira, porque não havia sintoma no local.

Em janeiro de 2021, após ser reeleito nas eleições municipais e continuar no cargo, Covas anunciou uma nova fase de procedimentos no combate à doença.

Ele tirou uma licença de 10 dias para a nova etapa do tratamento, quando passou a ser submetido a sessões de radioterapia. Na época, estavam previstas 24 sessões de radioterapia complementares para o tratamento.

Fonte: G1

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: