Dólar sobe com tensão política e bate novo recorde, a R$ 5,86

Após passar a maior parte do dia em queda, o dólar mudou de rumo no meio da tarde – e bateu novo recorde de fechamento nesta terça-feira (12), na esteira do agravamento das tensões políticas, e em meio à piora do sinal em Wall Street.

A moeda norte-americana encerrou o dia vendida a R$ 5,8691, em alta de 0,86%, batendo novo recorde nominal de cotação, isto é, sem considerar a inflação. Na máxima do dia, chegou a R$ 5,8860. Já o dólar turismo fechou a R$ 6,0767, sem considerar o IOF.

No ano, o avanço chegou a 46,37%. No mês a alta acumulada é de 7,89%.

Dólar - 12.05.2020 — Foto: Economia G1

Tensão em Brasília

Durante a tarde, pesou sobre a cotação do dólar o aumento da tensão política em Brasília, onde advogados e investigadores assistiram ao vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril. Quatro fontes que assistiram ao vídeo confirmaram à TV Globo e à GloboNews os motivos externados pelo presidente Jair Bolsonaro para exigir a troca do superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Segundo esses relatos, no vídeo, o presidente menciona preocupação com a família ao falar da necessidade de trocar superintendente da PF no Rio. De acordo com as fontes, Bolsonaro menciona na reunião que não quer os “familiares” prejudicados.

Cenário externo

A China anunciou nesta terça-feira uma nova lista de 79 produtos dos Estados Unidos elegíveis para isenções das tarifas retaliatórias adotadas no ápice da guerra comercial bilateral, em meio à contínua pressão sobre Pequim para aumentar as importações dos EUA.

À notícia, somam-se as expectativas de que o afrouxamento das restrições por conta do coronavírus ajudará a economia global.

Fonte: G1

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: