Barueri

Cotia aplicou mais de 52 mil doses de vacina contra a Covid-19

O governo do estado enviou 68.084 doses de vacina contra a Covid-19, entre AstraZeneca/Fiocruz e Coronavac/Instituto Butantan, até o dia 13 de maio. Destas, 52.740 foram aplicadas. A cidade contava, até a mesma data, com 15.344 doses da AstraZeneca/Fiocruz e realiza a imunização em idosos com idade partir de 60 anos, pessoas com comorbidades [veja relação abaixo] com idade a partir de 50 anos, deficientes que fazem parte do Benefício de Prestação Continuada (BPC) com idade a partir de 50 anos, além de pacientes renais em diálise e transplantados com idade a partir de 18 anos.

A vacinação é feita com hora marcada e a agenda é aberta em https://cotia.sp.gov.br/agendamento-covid/.  Quem não tem acesso à internet pode entrar em contato via central de agendamento pelos números 4614-1105, 4616-0378, 4616-5203 e 4614-5176, das 9h às 17h (dias úteis). Com o sistema de agendamento, a Secretaria de Saúde garante mais agilidade no atendimento e evita aglomeração de pessoas nos polos de vacinação.

A Secretaria de Saúde informou que segue aguardando o envio de nova remessa do imunizante Coronavac para retomar a aplicação da segunda dose com esta vacina. Desde o dia 10 de maio que a cidade não conta mais com doses da vacina do Instituto Butantan e a campanha segue com doses da Fiocruz.

 

Quais comorbidades* estão sendo atendidas?

Cirrose hepática

Diabetes Mellitus

Doença renal crônica

Doenças cardiovasculares e cerebrais

Hemoglobinopatia grave

Hipertensão – Quando a pressão arterial permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou pressão arterial controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivo. Será obrigatório apresentar da prescrição médica de três ou mais anti-hipertensivos

Imunossuprimido

Obesidade grave (IMC-40)

Paciente oncológico

Pessoa vivendo com HIV

Pneumopatia crônica grave

Puérperas – Mulheres que tenham tido bebê a um prazo de até 45 dias e que tenha alguma comorbidade comprovada e laudada por médico

Síndrome de down

Terapia renal substitutiva/diálise

Transplantado de órgão sólido e medula óssea

Deficientes atendidos pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC)

*Todos devem apresentar documento com CID que comprova a comorbidade e CRM com nome e assinatura do médico visível/legível.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: