“Comunidade espera há 20 anos [pela reforma]”, disse a diretora da E.M Edith dos Santos Silva em Cotia

A Escola Municipal Edith dos Santos Silva, que fica no bairro Jardim Pioneiro, está entre as 30 unidades que estão recebendo o carinho que merecem do poder público municipal. Desde junho, as escolas se transformaram em verdadeiros canteiros de obras e passam por reforma completa. Diversas escolas passam ainda por ampliação e estão ganhando novas salas de aula, novos ambientes e, em alguns casos, até quadra poliesportiva.

A escola existe desde 1974 e, segundo a diretora Luciene Baia Lopes, a reforma que está sendo feita no local pela Prefeitura de Cotia era aguardada há 20 anos pela comunidade. Os trabalhos em 30 escolas começaram em junho, mas nos últimos anos, a Prefeitura de Cotia fez a reforma completa em dezenas de escolas e, em alguns casos, algumas manutenções emergenciais.

A expectativa é de que tudo esteja pronto na E.M Edith para que, assim que possível a retomada das aulas presenciais (suspensas por conta da pandemia do coronavírus), os alunos, professores e todos os funcionários encontrem tudo arrumadinho. “Esta reforma e ampliação atendem as expectativas da escola, por enquanto, a gente vê quebradeira, mas é isso mesmo”, comentou a diretora sobre o período de obras. “Estamos ansiosos para ver a escola nova e prontinha”, completou.

A escola está ganhando mais uma sala de aula, além de sala de professores, que até então não tinha no local. Está sendo construído um novo espaço para a secretaria, diretoria e coordenação. “[escola] vai ficar bem interessante para as crianças e para os profissionais”, destacou a diretora.

A reforma passa por cada canto e contempla melhorias na parte elétrica, hidráulica, paredes, forros, portas, horta, gradis, telhado, vidros, banheiros, cozinha, entre outros. A escola possui um espaço chamado de Mercadinho, viabilizado em parceria com os pais, no local, que simula um mercado de verdade com produtos nas prateleiras, os alunos vivenciam atividades de Língua Portuguesa, Ciências, Matemática. “A minha exigência foi para que a escola não perdesse este espaço e foi atendida. O espaço físico foi derrubado, mas o nosso mercadinho estará contemplado em um novo local na escola”, comemorou Luciene.

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: