Barueri

Castração em Barueri: menos animais, porém mais saudáveis

Uma das práticas que permite uma longevidade na qualidade de vida é o cuidado com a saúde. Por isso, temos de passar regularmente no médico e realizar os exames de rotina. O que possibilita a descoberta precoce de doenças e o seu tratamento em tempo hábil de controle e cura. A mesma ação funciona com os nossos amigos pets e a castração é uma das intervenções cirúrgicas que, além do controle populacional, reduz a probabilidade de o animal desenvolver alguns tipos de câncer, como o de mama nas fêmeas e os de próstata e de testículo nos machos.

Os outros benefícios nos machos seriam: a redução no risco de fugas, atropelamentos e brigas com outros machos; da necessidade de marcar território com urina. Para as fêmeas: as mesmas não ficam mais vulneráveis a infecções uterinas como a Piometra, por exemplo; evita o sangramento e o assédio de outros cães. Para ambos: tornam os bichos mais dóceis, evitando problemas de agressividade que eles antes tinham; o procedimento não engorda estes animais, mas os mesmos ficam mais tranquilos, permitindo que se alimentem da mesma forma, mas reduzam as atividades que causem o gasto calórico e, tendo em vista esta situação, acabam ganhando peso.

Em Barueri, além dos animais capturados pelo Resgate Animal e que são colocados para adoção, o procedimento cirúrgico ocorre de praxe. Mas outras iniciativas vêm no intuito de garantir essa prevenção aos pets. São elas: o CED (Capturar, Esterilizar, Devolver) que, em 2020, atendeu 163 bichos e nos quatro primeiros meses de 2021 foram 13 assistências. Os mutirões, que beneficiam tanto os protetores, quanto aos munícipes tutores, castraram em 2020, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, 894 animaizinhos e até o final de maio de 2021, estima-se 1948 cirurgias.

Para a médica veterinária do CEPAD I, doutora Adriana Boni, a castração é muito importante para a saúde do animal. “Castrar o seu animalzinho previne doenças e reduz ninhadas indesejadas, que frequentemente acabam abandonadas. Em fêmeas, o procedimento diminui o risco de câncer de mama e infecções uterinas. Em machos diminui a frustração sexual e reduz câncer de próstata e testículo. Além disso, os machos sentem menos necessidade de marcar território”.

Mas ela ainda dá algumas dicas de como outras ações, aliadas ao procedimento cirúrgico, que podem garantir uma qualidade de vida mais plena aos pets. “Além da castração, para garantir o bem-estar e a saúde do seu animalzinho é importante manter a vacinação anual, levá-lo ao veterinário sempre que houver alguma dúvida sobre sua saúde, brincar e fazer passeios diários e manter uma alimentação saudável e equilibrada”, complementou a profissional de saúde animal.

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: