Biblioteca em geladeira incentiva a leitura em escola

Os estudantes da EMEF General Antônio de Sampaio, no Km 18, tem uma geladeira cheia de livros no pátio da unidade educacional. Com uma pintura colorida na parte externa, as prateleiras internas estão recheadas de contos, clássicos infantojuvenis, além de obras de autores como Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, José de Alencar, Oswald de Andrade, Clarice Lispector, Cecília Meireles, Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, entre tantos outros escritores da literatura brasileira, e gibis variados.

A iniciativa é dos alunos do Colégio Albert Sabin, que mergulharam nos 17 objetivos de ‘Desenvolvimento Sustentável da Agenda’ 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas) e foram desafiados em criar um projeto relevante. “Criamos como projeto a biblioteca dentro da geladeira”, explicou o educando Bernardo Napolitano, 12 anos, que convenceu os amigos Leonardo Jun, Pedro Baccalá e Rafael Romano a ajuda-lo.

No final, os alunos ganharam um prêmio e a “Biblioteca Social Colaborativa”, instalada em uma das 10 geladeiras que iriam para o lixo e que eles ganharam de uma fábrica de sorvete, hoje funciona no pátio da EMEF General Antônio de Sampaio, que pertence à Prefeitura de Osasco, e na escola EMEF Conde Luiz Eduardo Matarazzo, da rede estadual de ensino.

“Resolvemos implantar esse projeto na escola pública, porque sabemos que a população em geral não tem acesso à leitura. Proporcionar essa ação no espaço escolar é sem dúvida colaborar para um mundo melhor, onde muitas crianças e adolescentes se tornarão cada vez mais apaixonados pela leitura. Aliás, serão mais participativos e contribuirão também para melhoria do nosso país”, explicou Bernardo.

Qualquer aluno ou funcionário da unidade educacional pode retirar um exemplar da geladeira, levar para casa e depois devolver. Caso tenha gostado muito da obra, poderá emprestar o livro e deixar outro no lugar.

Um ponto que preocupa os educandos é a manutenção do acervo. “Estamos exercitando a consciência de colaborar”, emenda Leonardo. Eles imaginam que até os 17 anos deem conta de completar as 10 bibliotecas, mas já sonham com um “projeto infinito”. “Já pensou, outros países?”, diz Rafael. “Mas como levaríamos a geladeira?”, questiona Pedro. “Ainda somos crianças e não temos muita experiência, mas quando formos adultos saberemos o que fazer”, conclui Rafael.

Outros estudantes têm se interessado na ampliação do projeto. “Quase todos os livros vêm de doações, por esse motivo nossos educandos e professores estão se mobilizando. Além disso, uma equipe do Observatório da Secretaria de Educação está elaborando um projeto, cujo objetivo será implementar as ações em outras escolas da Prefeitura de Osasco”, completou a diretora Sara Ianella.

Os alunos Bernardo, Pedro, Leonardo e Rafael conciliam os estudos com seu empreendimento social, que pretende garantir que pessoas que não podem comprar livros tenham acesso a eles, tendo em vista que o desejo de ambos é que a literatura circule por todo o mundo.

Após a instalação da “Biblioteca Social” nas escolas públicas teve início a campanha que visa arrecadar livros em bom estado de conservação. Seja um colaborador do projeto e doe um livro. Local de arrecadação: EMEF General Antônio de Sampaio (Avenida dos Autonomistas, 6565 – Km 18, Osasco).

Para saber como foi a visita dos estudantes na escola basta acessar o link abaixo, do Canal do Youtube da Prefeitura de Osasco: http://www.youtube.com/watch?v=MG8e378WnB8&feature=youtu.be

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: