Após acusar o marido de abusar de uma das três filhas, ex-princesa do Catar é encontrada morta

A ex-princesa do Catar Kasia Gallanio foi encontrada morta no último domingo (29), supostamente após sofrer uma overdose, em Marbella, na Espanha, onde morava.

A morte de Kasia, que tinha 45 anos, acontece semanas após ela denunciar Abdelaziz bin Khalifa Al Thani, seu ex-marido, por abuso sexual de uma das três filhas do casal. O tio do atual emir do Catar nega qualquer acusação.

Segundo o El País, agentes espanhóis foram chamados após a filha mais nova avisar, de Paris, na França, que não conseguia falar com a mãe havia dias.

De acordo com o jornal Le Parisien, a polícia da Espanha encontrou o corpo sem marcas de violência ou qualquer tipo de sinal de resistência. A ex-princesa catariana era conhecida pela alta sociedade europeia como uma pessoa que gostava de festas.

Al Thani e Kasia tiveram três filhas: duas delas são gêmeas, e têm 17 anos; a outra tem 15. Desde 2007, os dois travavam uma batalha judicial pela custódia das adolescentes.

Enquanto Al Thani acusava a ex-mulher de sofrer de problemas psicológicos e de ser alcoólatra, Kasia afirmava que o ex-marido havia abusado de uma das filhas. A Justiça da França pediu uma avaliação psicológica da mulher, já que ela teria ficado internada por meses após um surto nervoso.

A ex-princesa falou ao site Women’s World sobre a dificuldade de manter contato com as filhas. “[As gêmeas] querem morar comigo, então ele cortou meu contato com elas como punição. É triste, porque as crianças precisam dos dois pais.”

Uma autópsia será feita no corpo de Kasia para decretar a causa da morte. Não foi informado ainda quando o resultado será divulgado.

 

Fonte: R7

 

Siga nas redes:
Instagram: jornalimprensaregionalregoeste
Site: jimprensaregional.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/pg/jimprensaregional 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Os campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: